Clube das Jovens Luluzinhas…

26 09 2014

foto“Será que estou vestida igual a essas adolescentes?”, questionou minha amiga Claudia ao se olhar no espelho do meu quarto.

 Ri… Me olhei no espelho também e uma saia preta com pouco brilho fazia combinação com uma blusa de malha e decote nas costas.

 Rimos. Nos sentimos mais jovens. Somos jovens. Continuamos jovens!

Relógio bateu 22h e mais três amigas chegaram para que pudéssemos nos preparar para o Show de João Bosco e Vinicius. A Raquel com um pretinho básico e curto. Elke com um vestido que mesclava um cobre e preto e de certa transparência nas costas. Saia curta jeans pra Janaina. Vestido novinho em folha e ainda com selo para minha irmã Keila, que acabou conseguindo que eu fizesse uma doação imprevista.

 Saímos em direção à Estância Nativa Sertaneja. Saída apressada. Uma caixinha de som na mão da Janaina, a direção com a Elke, os flyers com a Keila e o celular com a tecla “rec” com Raquel, seguimos pela via Dutra rumo a esse tão comentado show e que seria aberto apenas para convidados.

Ao chegar, a fila era quilométrica, tanto de carros como de pessoas. Bateu preguiça! Vamos andar horrores! Detesto fila, detesto lugares lotados demais! Mas vamos lá!

Somos seis mocinhas jovens!

Com a minha idade, meus pais já tinham três filhas e casa própria. Dali pra frente, aposentadoria, casas de alugueis, chácara, para quem sabe um dia morar na roça. Antigamente, você passava de uma idade e a vida automaticamente lhe dava um sossega-leão. Ficar velho era compulsório. Com perda total de direitos.

 Mas eu ainda posso, ainda quero, ainda tenho outros planos… Acho que podemos envelhecer sem ficar velhas. Difícil, eu sei! Mas dá! A idade chega mesmo que a gente não sinta!

Corremos atrás do prejuízo! Malhação, cremes, peelling. Ah! E por falar em peeling, hoje minha esteticista Viviane Rodrigues será citada no meu texto!

Como sabemos, com o passar dos anos as manchinhas como sardas e melasmas já vão aparecendo, devido ao maior tempo de exposição solar. As rugas finas merecem atenção especial. Em alguns casos, além dos cremes com formulação específica para esta área, o peeling pode ser indicado para tratar e prevenir, sendo assim, não perdi tempo! Comecei meu peeling hoje, pois sou mulher com cara de menina e vice versa!

Sendo assim, vida, espere! Ainda não! Só mais um pouco?

 O tempo é cruel. Nos cobra todo dia que o dia chegue. O dia do envelhecimento compulsório. O dia do “isso não fica mais bem pra você”. O dia que você vira velha para fazer as coisas que os jovens fazem. O dia que as pessoas te cobram casamento, filhos…

 A vida fica ali nos cobrando, nos testando, esperando que a gente jogue a toalha!

 Hei! Psiu! Não pede demissão, compre um plano de previdência privada, dê a entrada num apartamento e parcele em 10 anos, esse cara é pra casar, os filhos não podem mais esperar!

 Eu sei de tudo isso, mas nem sempre estou pronta ou quero isso agora!

 Vida, espere!

 Ano que vem começo a pensar, pode ser? Talvez no ano que vem eu reúna o Clube da Luluzinha no meu apartamento pra ver o Show do João Bosco e Vinicius em DVD. No ar condicionado. Tudo sem perrengue. Perrengue é coisa de jovem. E nós, Claudia, Elke, Janaína e Raquel, segundo as estatísticas, estamos mais pro lado do sossega-leão.

 Quase!!!

 “Dor de cabeça… Mas é de sono… Dormi pouco!” Me escreveu Elke no whatsapp.

Ri sozinha no trabalho!

Dor de cabeça pós-show ocorrido numa quinta-feira é coisa de gente jovem! Sono numa sexta-feira pós-balada é coisa de gente jovem!

 Está aí! Perfeito! Somos jovens!

 Vida, espere! Tudo ao seu tempo! Aos novos tempos!

 Hoje meninas, podemos ter 20 anos, mesmo com mais de 30.

Anúncios

Ações

Information

One response

2 10 2014
Ana Elizabete

Sabe Katinha, a imagem que tenho de você é sempre de 19 aninhos quando te conheci. Eu já tinha passado dos 33, mas ainda me sentia com 20, apesar de casada, com filhos e tudo mais. Sonhos não me faltavam. O tempo passa, a vida às vezes nos maltrata, ou somos nós que maltratamos as nossas vidas? Não importa! Às vezes também ela nos traz muitas alegrias. Hoje meus 33 já vão longe, mas já realizei muitos dos sonhos que tinha aos 16 e só foram possíveis de serem realizados aos 50. Que importa o tempo que passa e o corpo que envelhece. Importa tudo que vivemos e com quem convivemos neste tempo. Principalmente as pessoas especiais de quem jamais esqueceremos. Beijos e abraços mil. Ana Elizabete P. S. Rodolfo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: